Seguidores

Pesquisa personalizada

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

terça-feira, 16 de novembro de 2010

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Sarau literário regado a pizza no Sankofa Bar - BA



NOITE DE PIZZA
Muita pizza e poesia com temática negra, engajada e divergente.
Dia 13 de NOVEMBRO NEGRO de 2010
 
Com pouco mais de um ano, o Sarau Bem Black, promovido pelo coletivo Blackitude, vem se consolidando como ótima opção nas noites de Quarta-feira no Pelourinho, no Sankofa African Bar. A ideia do sarau é servir como um espaço aglutinador para quem gosta de ouvir e recitar poesia e também para aqueles que desejam conhecer outras vozes da poética baiana.
Esse mês o Novembro é ainda mais negro, pois é lembrado também o centenário da Revolta da Chibata. Deixamos aqui nossa homenagem à João Cândido e ao eterno Zumbi.
E para celebrar tudo isso, estaremos recebendo toda essa magia declamada aqui mesmo em nossa cozinha – e claro, acompanhados sempre de muita pizza e sucos deliciosos!
Garanta sua presença e reserve logo sua vaga!

NOITE DE PIZZA
13 de NOVEMBRO de 2010 | 18hrs | R$10 [entre e coma à vontade]
Rua do Passo, Nº 40, Pelourinho | Próximo a Igreja do Carmo
Quer falar conosco?!
(71) 3488 2756 | 8837 4963 | 8821 4260
rangovegan@gmail.com

domingo, 7 de novembro de 2010

Bando de Teatro Olodum estréia novo espetáculo – BENÇA


 

Para celebrar seus vinte anos de existência, o Bando de Teatro Olodum estreia o espetáculo “Bença”, com patrocínio da Petrobras, através da Lei Rouanet. Em Salvador, a montagem fica em cartaz de 5 a 28 de novembro, no Teatro Vila Velha, enquanto o Rio de Janeiro terá temporada de 3 a 12 de dezembro, no Teatro Tom Jobim, no Jardim Botânico. O respeito aos mais velhos é o mote da peça teatral, que propõe o resgate da memória cultural da humanidade. Em cena, os 19 atores e dois músicos contracenam com os depoimentos em vídeo de Bule-Bule, Cacau do Pandeiro, D. Denir, Ebomi Cici, Makota Valdina e mãe Hilza, figuras emblemáticas e guardiãs da cultura popular.
Em cartaz até 28 de novembro, “Bença” marca ainda a volta de Márcio Meirelles como diretor de teatro, fato que não acontece há quatro anos, quando ele assumiu a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia. “Posso definir esse trabalho como um espetáculo de instalação, que eu fui descobrindo como fazer durante o próprio processo”, reflete Meireles.  Os diálogos abstratos de enredo bem tramado ganham corpo num palco com 20 metros de boca de cena. Nesse espaço, os vídeos conduzem o espectador para o sentido do espetáculo, que pode escolher que imagem quer acompanhar entre os três telões de exibição simultânea.

Com linguagem contemporânea e não linear, a peça, ao falar dos mais velhos, trata a passagem do tempo como algo construtivo e enriquecedor. Não um tempo cronológico que simplesmente passa, mas o tempo das coisas, ou seja, ele é circular e traz benefícios.
Com isso, a montagem também passa a mensagem do saber envelhecer bem. “Em nossas entrevistas, encontramos líderes que parecem resistir ao extremo e se mantêm vivos apenas esperando que alguém chegue para substituí-los. Isso resume bem o nosso trabalho de garimpagem do conhecimento – um conhecimento que não se encontra nos livros e que acaba se perdendo se não for resgatado”, afirma a diretora de produção Chica Carelli. Nesse sentido, “saber envelhecer bem” pode ser interpretado como aprender a entender, a dosar e a dominar o tempo. Na fala do cordelista Bule Bule, “quem sabe viver espera a morte com grandeza e produz bastante, até no último momento. Deixa um legado para se comentar e continua vivendo através da sua obra em outras matérias. Se for manso com o tempo, convive com ele e chega onde deseja”.

No que retoma o respeito aos mais velhos, “Bença” fala também das crianças. “Na minha família, o reconhecimento do saber dos idosos sempre foi natural. Minha bisavó era a vedete da contação de histórias e todo mundo ficava quieto para ouvir”, diz Zebrinha, coreógrafo da peça. Ele complementa com um alerta: “os velhos precisam ser preservados mesmo como pessoas físicas”. De fato, o pensamento corrobora com a fala de Makota Valdina em um dos vídeos quando ela lembra que em tempos passados a relação com a antiguidade envolvia uma reverência mais forte. “Dá-se muito valor ao que é novo, ao que é moderno, mas o que é velho está ficando em desuso”, afirma a educadora.

Com essa energia ancestral de orixá, tudo conspira a favor de uma justa homenagem à companhia negra mais popular e expressiva da história do teatro na Bahia.

05 a 28 de novembro, 20 hs, R$ 20 e 10.

Fonte: Evolução Hip Hop

OQUADRO faz show pelo Conexão Vivo na sala do Coro - BA


O Quadro 

Musicalidade intensa e à flor da pele. Rimas certeiras e com temas que vão de encontro a qualquer espécie de limitação temática. Esses sãoalguns dos atrativos que uma das mais festejadas bandas de hip-hop do Brasil, OQuadro, de Ilhéus (BA),  vai levar ao palco da Sala do Coro, Teatro Castro Alves, em Salvador, no próximo dia 8 de novembro. A apresentação faz parte do projeto Conexão Vivo e será transmitida em rede nacional através da Rede Brasil. Na ocasião serão captados áudio e vídeo do segundo DVD da banda.
Especialistas e pessoas do meio musical não pestanejam em ressaltar as virtudes da rapaziada. “O grande diferencial deles é que além de terem uma musicalidade surpreendente, fogem da mesmice percebida no estilo”, destaca Buguinha Dub, produtor musical, engenheiro de som da NaçãoZumbi e mentor do projeto Vitrola Adubada. “Sem dúvidas um talento ímpar, e com certeza uma das melhores coisas brotadas nessa terra nos últimos anos”, afirma Romualdo Lisboa, diretor do Teatro Popular de Ilhéus e gestor do Ponto de Cultura da Casa dos Artistas.
Para o encerramento da temporada deste ano em Salvador, o ConexãoVivo fará uma grande festa, no dia 04/12, na Concha Acústica do TCA. Uma das atrações da noite, será a consagrada Nação Zumbi (PE), e duas outras atrações serão escolhidas por votação popular, entre os 10 artistas selecionados que participaram dos shows na sala do Coro. Para votar em OQUADRO basta acessar o link http://o-quadro.conexaovivo.com.br/ e clicar em “Vote neste Perfil Edital Sala do Coro”. A votação vai até 26 de novembro.

NOVEMBRO NEGRO COM OQUADRO – Jef Rodriguez, um dos MCs da banda, afirma que esse mês será o que ele intitula de “Novembro Negro d’OQuadro”. E com toda razão. No período do ano em que é celebrada a Consciência Negra, a banda está com uma vasta agenda a ser cumprida no Estado. Além da apresentação no TCA, o grupo fará oshow de encerramento do projeto “Festejo de Ogans”, em um dos mais antigos terreiros de candomblé angola da Bahia, o Matamba Tombenci Neto, em Ilhéus, no dia 20. E nos dias 23, 24 e 25 em parceria com oColetivo Prumo, OQuadro e o Terreiro de Matamba Tombenci Neto  levarão às cidades de Itapetinga, Vitória da Conquista e Porto Seguro oespetáculo “INgomas”, premiado no edital de Circulação Musical da Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB).

SERVIÇO:
OQUADRO – CONEXÃ
O VIVO
DATA: 08/11/2010

LOCAL: SALA DO CORO – TEATRO CASTRO ALVES (TCA)

HORÁRIO: 20H

INGRESSOS: R$ 2,00 (INTEIRA) E R$ 1,00 (MEIA)

Fonte: Evolução Hip Hop