Seguidores

Pesquisa personalizada

quinta-feira, 31 de março de 2011

Show de Afro Jhow “Sem luta não há vitória, Salve Jorge!” - BA

O que: Show em Homenagem a São Jorge
Quem: Rapper Afro Jhow e Banda
Onde: Praça Tereza Batista - Pelourinho
Quando: 23 de Abril de 2011, 19hs – Gratuito
Convidados: Aloísio Menezes e Narcizinho do Olodum
Integração é a palavra-chave desse show onde o intérprete explora a extraordinária riqueza da musica popular misturando canções e ritmos oriundos dos da cultura afro brasileira, com um toque moderno e original: o resultado é “música do mundo”

quarta-feira, 30 de março de 2011

terça-feira, 15 de março de 2011

Curso de danças africanas no CEAO - BA

No dia 5 de abril, primeira aula, será aberta ao público
 
Intitulado de "Rituais Dançantes do Oeste da África”, o curso será ministrado pela professora e coreógrafa Stephanie Bangoura e trará uma abordagem híbrida da cultura musical africana com seus ritmos, cantos e danças. O hibridismo se dá através da junção com elementos de Pilates, Gyrokinesis e Dunham que prepara o corpo de forma efetiva e cuidadosa, ao mesmo tempo cultiva a tradição africana, onde a repetição dos movimentos cíclicos incorpora a vibração dos toques do tambor.
O fluxo entre as linguagens musicais e dançantes leva a um estado de profundo relaxamento e a uma concentração apurada, possibilitando um entendimento energético do conjunto – ritmo, canto e dança – com impacto comunicativo multidimensional do som e da terra a todos os elementos, os ancestrais, com o outro e consigo mesmo. No curso, três arquetípicos são representados pelos seguintes ritmos e danças: Sabar (Senegal), Doundoumba (Guiné) e Yanvalou (Haiti).
Os três rituais dançantes funcionam como liberação, fortalecimento e transformação, fundamentados e elaborados por meio do Body Percussion, pelas imagens interiores  e afirmações poéticas. 
PERFIL – Stephanie Bangoura nasceu na Alemanha e é formada em educação física, rítmica e dança criativa. Há 18 anos estuda e convive com as danças africanas em Dakar (Senegal), Paris (França), Nova York (EUA), Havana (Cuba) e Salvador (Brasil). Atualmente, é mestranda no Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da Universidade Federal da Bahia. Ela pesquisa a dança afro-contemporânea e desenvolve uma metodologia baseada nas tradições do Oeste da África que se complementa com pedagogia e técnicas pós-modernas.
As aulas terão a participação das percussionistas Gabi Guedes e Jorgelina Oliva.
|Serviço|
Curso de Danças Africanas – "Rituais Dançantes do Oeste da África”
Quando: Terças e quintas-feiras, das 18h30 às 20h.
Início da aula: 5 de abril de 2011.
Onde: CEAO/UFBA.
Inscrições: Secretaria CEAO, das 14h às 17h.
Investimento: R$ 120,00.
Mais informações: (71) 3283-5502 / 3322-6742.

Escola de Dança da UFBA promove ACC Hip Hop - BA

 (Clique na imagem para ampliá-la)

quinta-feira, 10 de março de 2011

Escola da FUNCEB reinicia as Aulas de Danças de Matrizes Africanas - BA

No próximo dia 14 de março (segunda-feira), às 19h30, na Escola da Fundação Cultural do Estado/Terreiro de Jesus - Pelourinho daremos início às Aulas de Danças de Matrizes Africanas, mais conhecidas como “Danças dos Blocos Afros”.

As pessoas interessadas deverão comparecer a partir das 19h20 para efetivarem suas matrículas.  O investimento será de R$50,00(mensal), sendo que o primeiro pagamento deverá ser feito no ato da matrícula.

Contatos e informações:
(71) 87822559/ 99985573/ 91401852

sexta-feira, 4 de março de 2011

Peça de Lázaro Ramos estreia em Salvador - BA

Salvador sedia a primeira montagem de “Namíbia, Não!”, peça dirigida pelo ator baiano Lázaro Ramos. O texto é assinado por Aldri Anunciação, também ator do espetáculo, e aborda a segregação racial com certo humor ácido. A história se passa em 2016, ano em que o governo brasileiro obriga todos os afrodescendentes a voltarem para a África.
A equipe também é formada pelo ator Flávio Bauraqui, que já trabalhou em diversas produções cinematográficas e televisivas, e por Ana Paula Bouzas, atriz conhecida do público baiano pela peça “Cuida bem de mim”. A trilha sonora é assinada por Arto Lindsay, que debuta em composição teatral. O músico já produziu álbuns de  Caetano Veloso, Tom Zé e Marisa Monte.
“Namíbia, Não!” fica em cartaz  entre os dias 18 de março e 1º de maio, no Teatro Castro Alves.
Namíbia, não!
Quando:
 de 18 de março a 1º de maio de 2011.
Onde: Sala do Coro do Teatro Castro, sempre às 20h.
Quanto:
 R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia entrada), à venda no local.

quarta-feira, 2 de março de 2011

Abertas inscrições para o festival audiovisual Visões Periféricas - Ba

O Festival Visões Periféricas 2011 (5ª edição) – Audiovisual, Educação e Tecnologias é organizado pela Associação Imaginário Digital  e está previsto para acontecer no mês de agosto com data e local a serem divulgados oportunamente. O período de inscrição é de  25 de fevereiro a 20 de maio de 2011.

A proposta do festival é:

- divulgar os filmes produzidos em projetos, oficinas e escolas populares que utilizam o audiovisual como meio de expressão e desenvolvimento social;
- desenvolver uma reflexão profunda sobre essas obras, promovendo o intercâmbio entre as diferentes instituições e grupos realizadores existentes no Brasil e em países ibero-americanos;
- usar e divulgar a tecnologia e as novas mídias a serviço da democratização dos meios de produção e difusão do audiovisual;
- promover a liberdade de expressão, fruição estética e intercâmbio de conhecimentos;
- divulgar as produções surgidas no contexto da cultura digital, assim como refletir sobre o seu impacto na cultura, na renovação da linguagem audiovisual e na sociedade do conhecimento;
- promover a mistura de olhares e refletir sobre o próprio conceito de periferia a partir das inovações tecnológicas em curso.
A programação será composta pelos filmes mais representativos produzidos de 2009 a 2011, além de filmes convidados de qualquer época.